PANELA SERGIPANA

Através da comida preservamos memória de um povo, englobamos emoções, caracterizamos formas de pertencimento, damos significados e estreitamos as relações sociais, reafirmando identidades coletivas. A memória social e sua narrativa se encontram também na comida.” (Paloma Naziazeno)

A série de imagens produzidas pela fotógrafa Melissa Warwick no interior de Sergipe ilustra hoje um livro que tem como objetivo promover o resgate do saber fazer de antigos alimentos que povoavam as mesas dos sergipanos do campo. Uma velha dieta cotidiana, intrinsicamente ligada à terra, que se fazia presente, inclusive na capital. Ao longo de um ano de viagens, três mulheres - uma jornalista, uma chef de cozinha e uma fotógrafa - ouviram historias e através delas, viveram outras, as suas próprias. Pesquisaram por todo o estado, catalogando diversos tipos de alimentos suas formas de cultivá-los e maneiras sergipanas de pô-los à mesa. Nascia então o projeto Panela Sergipana: sabores das terras de araras e cajus, contemplado em 2019 pelo Edital Rumos Itaú Cultural. 

 

Sergipe, 2019 / 2020